sexta-feira, 10 de maio de 2013

Bob e sua Harley

Bob era animal
Como ele não há igual
Bob aonde ia era amado
Ou detestado.
Lembro-me do dia em que o conheci
Ele dizia para todos ‘ouvir’
“Meu pau é de titânio”
Hahaha
Pobre Bob não passa de ossos e crânios
Bob se achava o tal
Gritava como louco:
-Pobre mortal!
Mas Bob não sabia
Que um dia ele cresceria
E veria quão bobo o “Bob” parecia.

Inegável todos sabe
Que bob era um gênio
Mas isso pereceria
Quando seu primeiro amor na porta bateria
Bob amou e se decepcionou
Mas Bob não chorou
Porque Bob não passa de ossos e crânios
Mas Bob sorrirá
Quando sua Harley voltar
Em chamas ele e ela arderão
E tudo ele esquecerá
Porque naquelas ruas vazias
Ele ardendo (de paixão) com ela estará entre fogos e chamas.