segunda-feira, 6 de maio de 2013

Por que Deus não me revela?

Um cristão também se assusta e fica indignado quando a polícia mata inocentes em uma atitude covarde. Olha na TV e uma guerra em outra nação acontece e diz: para onde foi a humanidade? Mas ele sorrir e eu diria que fica até satisfeito quando lê passagens bíblicas onde Jeová incita a guerra ou age de forma covarde, como o que "ocorreu no Egito, antes do êxodo", entre aspas devido a minha duvida da veracidade desta história. 

Por que hoje a violência, que vem até de outras religiões, é condenável para os cristãos enquanto atos semelhantes relatado no antigo livro de seu deus são normais e felizes? Acho que um de meus companheiros de debates está certo, as coisas de Deus só foram reveladas aos pequeninos, porque não entra na minha cabeça como é possível ser contra algo dizendo que é errado e ao mesmo tempo fazer, dizendo que é certo.

Para não ficar mais confuso irei explicar, por exemplo, Josué. Josué líder de Israel, dos hebreus. Deus mandou que Josué comandasse o exercito hebreu ou israelense e destruísse alguns povos, entre eles os cananeus. O primeiro alvo do maravilhoso Josué foi Jericó. Essa cidade possuía muros altos e de densas pedras, e como não havia armas de cerco não haveria como entrar na cidade. Para resumir, Josué manda tocar cornetas por um tempo, foi ordem de Deus a Josué, e então após algumas sopradas, se não me falha a memória alguns dias depois, os muros caíram. Josué, a mando de Deus, assassina toda a população da cidade e não deixa nem mesmo viver bebes e crianças. Meu amigo me diz que muita gente acha que Deus é cruel por causa disso e outros honrosos feitos, mas Deus só mandou que Josué agisse assim, porque os cananeus adoravam deuses falsos e que poderiam contaminar a nação de Israel; e se preparem; e que esses deuses eram cruéis, e há um que me chama atenção, pois além de tudo, faziam sacrifícios de bebês a ele (o deus era Moloque, segundo pesquisa minha, mas ele esqueceu o seu nome). (Viva à Lógica Cristã)

Coloco na mesa, Ele manda matar bebês, e justifica dizendo que dá essa ordem  porque naquela cidade se adoravam deuses falsos e se matava bebes? Ele diz que os bebes eram descendentes, que contaminaria israel com a religião falsa do povo Cananeu. Essas crianças e bebês que não possui consciência de nada, inclusive de quem são, e que poderiam ser facilmente criados como hebreus são assassinados? Não há justificativa além de crueldade, talvez a única que vejo, quem sabe aliada ainda à pura maldade, seja a seguinte: Simplesmente os Israelenses, que eram invasores daquelas terras, queriam exterminar as nações que habitavam “a sua terra prometida” e para isso não deixariam vestígios daqueles povos e nenhum de seus reis ou descendente de reis iria viver, para que no futuro não ousassem a tentar tomar o que tinham roubado de seus pais ou pensar na doce vingança.

Outro caso é o êxodo, antes dele na realidade. Eu odeio esssa história ou estória (“não há nada que comprove a vivência hebreia no Egito”¹. “até então o número já chegava a mais de 1,5 milhões de pessoas”². Escravos eram um numero pequeno da população, isso supera até a população egípcia). Tenho fascinação pelos egípcios antigos, mas deixando ela de lado, fanatismo nunca ajuda, pensei com sinceridade nas pragas, na realidade fui levado a isso através de um desenho animado nada ortodoxo³. No desenho, e também na estória, chovia rãs (algo que realmente pode acontecer já choveu peixes e “sangue” também), o garotinho egípcio do desenho pergunta ao amigo judeu: “mas Kyle, Deus não se importa com as rãs?” e varias delas caiam e virava meleca no chão, mas o que me incomodou foi outra praga. A praga era a ultima, a que os filhos primogênitos morreriam se o Faraó não libertasse os Judeus, o egípcio pergunta ao judeu: “mas Kyle se Deus endurecer o coração de Faraó para que não libertem os hebreus, é justo matar seus primogênitos?”. Não acreditei e fui pesquisar e sim (Êxodo 7:2-4) está lá, nossa que justiça, e ainda no desenho o Faraó justifica a sua decisão de não libertar os hebreus ao pequeno egípcio; e o que acontece aos filhos daquela gente? Morrem naquela noite e é isso que comemorasse na páscoa. Meu amigo disse, era uma guerra entre os deuses e Deus. - tá, vidas em meio a uma picuinha de um Deus que se importa com meu bem estar.