domingo, 4 de agosto de 2013

Liberdade

Se há algo que dói, e pode ser um motivo de briga, é quando alguém ataca a sua liberdade. Um dos grandes problemas da relação entre pais e filhos adolescentes está em querer obriga-los ao invés de fazê-los entender, claro que isso é mais difícil, porém mais efetivo porque o ensinará de fato e não corre tanto risco de ser traído pelo seu próprio filho. A primeira coisa que diriam é que o problema de explicar ao filho as consequências, e o porquê de não se fazer algo, é que ele não ouviria e faria. Na verdade não, isso ocorre geralmente quando ele está acostumado a ser forçado e mesmo assim obrigar não funciona também, a curto ou longo prazo, uma hora ou outra ele trairá. Explicar e aconselhar não terminará em briga. Porém há sim momentos em que os pais devem ser duros, principalmente quando seu filho está sendo influenciado, mas é preciso saber quando e não deixar o diálogo de lado. Cabe aos pais também respeitar a vontade de seus filhos, eles precisam errar, precisam de suas experiências para aprender, precisam fazer suas próprias escolhas. Desse jeito foi minha relação com minha mãe e ela nunca teve muito com o que se preocupar, nunca me impôs nada e só espera que eu possa cuidar de mim mesmo no futuro.


Comigo, deixar fazer o que quer vale para qualquer relacionamento. Mesmo que doa procuro dá liberdade para quem está comigo, mas cabe a pessoa não pecar, seja contra mim ou outro. No fim serei um otário (atrasalado), mas não consigo dizer "não vá" porque estou com ciúmes e paranoico. As vezes o respeito ao desejo alheio cai no confiar e então é arriscado porque pessoas traem e mentem.