quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Ódio

Nos últimos 3 posts eu escrevi muito a palavra ódio e era ele o motivo dos textos, mas o que seria ódio? Eu escrevi sobre, mas vi uma definição bem interessante e diferente, talvez uma hora eu mostre....

Ódio

   O ódio é um sentimento tido como ruim, que causa aversão ou ira a algo ou alguém e um certo desejo de arruína-lo.

   O ódio é visto como o oposto do amor porém esses dois sentimentos conseguem mover alguém a atos incríveis ou incomuns para pessoa, sendo em ambos atos vistos tanto como bons tanto como ruins. Assim como o amor, o ódio parece ser o conjuntos de vários sentimentos e atitudes colocadas em uma palavra. Com o ódio vem a raiva, o desprezo, ações cruéis, uma cara feia, rancor e talvez outras coisas que não consigo compilar.

   O ódio pode ser uma raiva que é conservada e que sempre vem à tona ou domina a vida de alguém, como um plano de vingança ou exatamente uma ideia de vingança. Ódio é sentir raiva sempre que escuta o nome de uma pessoa. O problema é que não conheço uma raiva que não passe, sempre é passageira, basta fechar os olhos para passar, o ódio é pintado de outra forma, é como uma cólera eterna. De uma forma ou de outra, ele parece surgir apenas pela raiva.

   O ódio traz com ele o mesmo problema da ira. A ira o cega, agir irado é tolice porque reduz a capacidade de analisar e acaba levando a fazer a coisa errada, mas o ódio é pior, pior porque ele se estende e a ira é algo de um breve momento. Enquanto a revanche da fúria é só no exato instante a do ódio pode ser pensada e acabando a algo até pior. Talvez seja nisso que raiva e ódio são diferentes, a raiva ao passar não haveria possibilidade de vingança (a depender), mas não com o ódio, já que é constante sempre há a vontade de atacar. Ou a raiva se tornaria constante e passaríamos a chama-la de ódio.

   Disse que o ódio trazia consigo o problema da ira que é a cegueira. Não só me refiro a tomar a melhor decisão, mas o ódio pode fazer com que se passe a deturpar a imagem e atos de alguém para si mesmo, enxergar o outro ou as coisas da forma que elas não são. É esse motivo que me faz não querer odiar e para minha sorte não o conheci plenamente. O ódio pode esconder a verdade.

   Penso no que se pode aproveitar do ódio e não sei exatamente, talvez seu único benefício seja levar alguém a atos que ela não faria e alguns a tragam algum bem, assim como o amor faz (faz o contrário também), mas não sei se é vantagem pelo problema que ele pode causar.