domingo, 6 de abril de 2014

ARTHIUS - ENTROPIA MULTIVERSAL (XX)

Enfim, vamos ao desfecho de mais uma saga da estória. *-*


CAPÍTULO XX – VENDETTA





- Obrigado por esconder-se em uma região tão distante, facilitando meu trabalho.
- Não pode ser...

Orochi estava surpreso com tal situação. Aquela presença era uma ameaça fora de questão, pelo menos até o momento.

- Ah, quase esqueci: trouxe um pequeno presente. Essa vadia encharcou meu sobretudo de sangue, mas manteve seu belo perfume mesmo depois de morta. Proferiu a misteriosa visita, jogando a cabeça de Layse.
- Derrotaste-a? Como conseguistes tamanho poder rapidamente?
- Quando fui jogado no abismo uma antiga amiga sua achou meu corpo, então ela decidiu vasculhar minhas memórias, percebendo que tínhamos inimigos em comum. Não é todo dia que algo cai por aquelas bandas. Fui socorrido e pude ouvi-la. Banir uma relíquia tão poderosa revelou uma imensurável tolice de sua parte.
- Impossível! Lilith é gananciosa. Não te ajudaria sem ganhar algo em troca!
- Exato. Eu precisava de poder, ela de um receptáculo. Fizemos um acordo mútuo. Treinei durante dias para controla-la.
- Entendi... Agora viestes com o intuito de concretizar sua vingança. Pois não possuem chance!
- Sério? Essa foice maravilhosa discorda. (Forma de combate da Lilith)
- Destruir-te-ei, Maori!
- Maori? Ele morreu.
- Então quem és?
- Seu pior pesadelo. Me chame de Zero... É o que restará de ti após esta luta.
- Chega de conversa, fedelho arrogante!

Orochi encontrava-se em apuros. O desafiante parecia ficar mais poderoso a cada segundo.

- Desgraçado! Pode prever meus movimentos?
- A Lilith é uma ótima mulher: forneceu-me facilmente seus dados. Sua ruína é um fato inegável, traidor!
- Se um de nós cair Ashtar vencerá, tolo! O sangue de um híbrido é a chave para quebrar a barreira que protege Arthius! Ele está nos manipulando!
- E ainda o segue?
- Planejava acumular energia com a finalidade de derrotá-lo e assumir o controle da Cúpula, todavia temo que tal objetivo não será alcançado. O poder do imperador é além da compreensão do próprio Vangladius.
- Qualquer ser que ouse confrontar-me terá a existência anulada. Ashtar falhará!
- Haha! Este espírito confiante... Lembra-me do meu tempo juvenil. Acho que no fim das contas farei uma coisa boa, não que eu tenha muitas opções. Deixarei em tuas mãos o destino dos híbridos. Cumpra a profecia!
- O Shadow não era parte disso?
- Sim, só que o epílogo profético diz: “Aquele que domina as faces vencerá todos os temores e triunfará invencível.“
- Isso significa?
- Os boatos de um ser portador da última aura... É Ashtar! Temo que ele não seja o único. Só um nível magnífico de poder pode representar alguma chance. Tens certeza que aguenta tal fardo?
- O que é um peso nas costas para um homem sem coração? Maori riu.
- Dar-te-ei minha essência, assim controlará completamente a Lilith. Use-a com sabedoria. Um crescimento tão drástico de Etherium atrairia olhares indesejados. Boa sorte, moleque...

Estabeleci contato com os outros guardiões, prometendo retornar ao reino imediatamente. Não parava de pensar sobre a conversa com o Orochi. E pensar que ele me ajudara no fim das contas... As coisas eram bem mais complexas. Sempre quando miramos nosso olhar ao infinito enxergamos algo novo, inédito.

_______________________________________________________________________
Alcançará Maori a compreensão necessária para discernir os aliados das ameaças? O que aguarda nosso jovem nesta fase de “renascimento”? Novos inimigos surgirão?