domingo, 6 de abril de 2014

ARTHIUS - ENTROPIA MULTIVERSAL (XXI)

CAPÍTULO XXI – RETORNO




Ashtar estava em seu castelo, contemplando o céu coberto em trevas, quando alguém o interrompe:

- Orochi caiu.
- Justamente como esperado.
- O que faremos agora?
- Prossiga de acordo com o plano.
- Sim, majestade. Mais algo a ponderar?
- Não no momento. Pode ir, Illyasvel.

O imperador conseguira a chave para invadir Arthius. Alguns Darklords foram instruídos a reunirem seus exércitos e checarem os preparativos visando uma manobra ofensiva...
Um certo tempo se passara após os eventos em Shadowgard. Maori – agora com dezesseis anos – repousava na floresta próxima ao castelo, como de costume:

- Lembrei da nossa luta no “coliseu”.
- Ah, é você Asuka... Pois é, foi uma experiência e tanto.
- Sou péssima em enrolar então serei direta: a Blossom treinava comigo, mas agora ela está namorando com o Heavy. Poderia me ajudar? Testar poderes sozinha é entediante.
- Sem problema, não ocupava-me em nada mesmo. Onde desejas ficar?
- Tem uma área ampla mais ao sul daqui. É um bom lugar.
- Vamos até lá.

Um grande campo cercado por árvores dos mais diversos tipos parecia o cenário apropriado para os garotos.

- Pronto?
- Pode vir.

Era uma atividade descontraída. Eles conversavam enquanto trocavam golpes:
- O tempo passou rápido... Já perdi as contas das vezes que te encontrei por aqui, perdido em pensamentos.
- Ultimamente quase não há missões, portanto desfruto de maiores intervalos.
- Depois de Shadowgard a calmaria reinou mesmo pelo reino.
- Isso me preocupa um pouco.
- Como assim?
- Um céu muito limpo é presságio de grandes tempestades. Talvez a Cúpula esteja armando algo mais complexo e estruturado...
- Pensando melhor prefiro admitir a existência de tal possibilidade.
- Hm...
- O que foi?
- Essa região é deveras deserta. Seu namorado não ficaria com ciúmes? A última coisa que quero é problema.
- E desde quando tenho? Asuka sorriu.
- Ora, você e a Blossom não são as duas “grandes belezas” deste reino? Pelo menos é o que os soldados tanto tagarelam.
- Interpessoalidade não é o meu forte. Além disso, grande parte dos caras têm medo de garotas cujo poder ultrapassa o deles. Só reparar na Ice ou na Vashirah...
- Faz sentido. Lembro o momento que lutamos e você liberou Ryujin logo no início. Confesso que fiquei assustado.
- Intimidar é o que há.
- Hum...
- Mas e quanto a você?
- Não gosto de comentar acerca de aspectos pessoais.
- Ui, ele é misterioso. Quais segredos tal homem guardará em suas convicções?
- Boa sorte tentando descobrir.
- Quem disse que almejo isto?
- O brilho nos teus olhos.
- Melhor mudarmos de assunto, hehe. As respostas rápidas de Maori deixaram Asuka numa situação desconcertante.

O cair do dia anunciava o final do exercício intensivo. Os jovens decidiram descansar próximos a uma marejeira (quarto capítulo, caso não se recorde).

- E aí, curtiu?
- Até que foi legal, apesar das porradas.
- Sem choro, garoto.
- Me obrigue, deusa do fogo!

Uma chuva repentina atingiu todo o reino. Ambos permaneciam calados por instantes, admirando o belo cenário. O temporal ganhara força, prolongando a estadia deles naquela região.

- O que esperar do futuro?
- O amanhã é ilusório...
- Maori, o que pensas dos outros guardiões?
- Muitos ainda me discriminam, mas lentamente ganho espaço.
- E de mim?
- Ah... O que devo dizer?
- Só responde.
- Cada um é como acha melhor.
- Você e suas respostas enigmaticamente imparciais. No fundo gosto disso.
- Bem no fundo mesmo? Maori fez uma cara maliciosa.
- Idiota! Não confunda as coisas! Asuka riu.

Os dois ficaram ali, papeando sobre um pouco de tudo. Distraíram-se tanto que nem perceberam o amanhecer de um novo dia. Pareciam felizes tendo a companhia um do outro.

______________________________________________________________
Um aparente momento de calmaria impera sobre Arthius, mas até quando? Qual será a próxima ameaça que assolará o reino?