domingo, 6 de abril de 2014

ARTHIUS - ENTROPIA MULTIVERSAL (XXIV)

Este capítulo marca o começo da última saga da estória, espero que gostem.


CAPÍTULO XXIV – TROMBETAS DA GUERRA





- Vangladius requisita a presença imediata dos Elites no castelo!
- Certo, Shienn.

Com todos na Égide Holística o Grandmaster começou o pronunciamento:
- Não é novidade para os senhores que as coisas andam tranquilas demais ultimamente. Alguns membros da unidade de reconhecimento relataram a formação de três grandes unidades hostis ao extremo norte daqui.
- Darklords?
- É o que tudo indica. Juntem-se em suas respectivas equipes e alertem o distrito militar. Isso não é um treinamento! Estão dispensados!

A paz acabara pelo reino. O medo da morte e a tensão abalava a moral dos soldados. Maori treinava no templo, preparando-se severamente. Aquela batalha provavelmente seria a mais difícil de sua vida.

- Sabia que te encontraria por aqui. Podemos conversar?
- Olá novamente, Shienn. O que deseja?
- Sei que após Shadowgard você certamente tornou-se ciente da profecia, mesmo que daquele jeito. Somos os predestinados ao embate lendário contra Ashtar, portanto não corra riscos desnecessários.
- O mesmo vale para ti.
- Ah, também trouxe um pequeno presente.
- E o que é?
- Logo entenderás. Deixe-me tocar sua testa.
- Essas inscrições me parecem familiar. Qual o significado disto?
- Registrei na sua mente os escritos contidos nos pergaminhos mais fortes. Muitas destas técnicas foram proibidas devido aos danos colaterais. Utilize-as somente como último recurso!
- Formidável. Decifraste cada segredo do templo?
- Liberei recentemente a décima aura. Apenas um obstáculo separa-me do poder máximo.
- Existe outro lacre? Maori não disfarçava a curiosidade.
- Sim, inclusive estamos nele. Os textos nos altares são ensinamentos deixados para o auxílio em nossas jornadas como Guardiões, pena que a maioria não dá sequer importância. Os locais em homenagem às Entidades resumem-se a portais, ligando este mundo à dimensão das mesmas. O indivíduo que alcança o último estágio é convocado numa espécie de audiência com tais seres superiores, onde aprenderá o domínio de sua essência.
- Interessante. Desconhecia tamanha história por trás do Etherium.

As suspeitas foram confirmadas: as forças hostis aproximavam-se do reino. Os moradores, assustados com tal situação, escondiam-se em suas casas. Muitos novatos tremiam pois nunca encararam a morte.

Já posicionado no campo de batalha, Maori recebe uma visita:
- Dê o melhor de si. Não permite que nenhum daqueles malditos fuja vivo! Disse Asuka.
- Tome cuidado, não quero que se machuque.
- Ficarei bem. Sou mais poderosa que você, lembra? Asuka riu.
- Convencida. Maori reagiu da mesma forma.
- Tenho que te contar uma coisa...
- O que foi?
- Talvez não seja uma boa hora. Nos falaremos depois, quando a calmaria reinar novamente.
- Me deixaste curioso. Boa sorte... Se precisar de mim pode chamar que irei imediatamente.
- Igualmente.

Os dois se abraçaram. Poderá aquele ser o último adeus? O que Asuka tinha a dizer? O reino será dominado por morte e desgraça?


BRACE YOURSELVES, TRETA IS COMING!