segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Arthius - Supremacia Multiversal



ARTHIUS


SUPREMACIA


MULTIVERSAL

- José Carlos


CAPÍTULO I – TRILHANDO O RENASCER 


Um projeto extensivo de reconstrução das áreas afetadas foi iniciado algumas semanas depois da grande guerra em Arthius. Maori - novamente na floresta ao fundo do castelo e ainda meio abalado - pensava constantemente numa forma de recuperar seu potencial de combate.

- Você gosta mesmo desse lugar...
- Olá, Shienn. Aqui consigo colocar em ordem o caos que chamo de consciência.
- Essa coisa de guerra nos transforma. Ultimamente andas muito mais quieto do que de costume.
- Minha cabeça está uma completa bagunça. Quase esqueci o meu próprio aniversário.
- Uma pena que não tenha nada a se comemorar.
- Vencer a batalha diária contra a vida já é algo glorioso.
- Ainda não me acostumei com essa filosofia sua. Enfim... Vangladius gostaria de falar contigo lá no castelo. Acompanhe-me.


Todos os Overlords já se encontravam na Égide Holística quando a chegava do jovem salvador do reino era anunciada:

- Maori, sente-se. A reunião começará em instantes. Aceita alguma bebida?
- Não, obrigado. Qual o motivo de requisitarem minha presença?
- Logo entenderás. Vashirah, deixo o prólogo discursivo ao seu dispor.
- Aceito cordialmente. É da ciência dos senhores a contribuição do Maori para o destino do reino, bem como o estado precário das suas auras relatado pela equipe médica. Sugiro um treinamento intensivo visando a restauração dos poderes dele.
- A atitude do garoto, mesmo imprudente, foi de fundamental importância ao curso do conflito contra a Cúpula. Não podemos simplesmente dispensá-lo... Estou de acordo. Proferiu Ice.
- Podemos direcioná-lo a algum monitor, que tal? Shienn apontou uma sugestão.
- É verdade. Temos alguns disponíveis.
- Pensei em guiá-lo até o templo da Marin. Disse Vashirah.
- Ela é uma das melhores, só que rigorosa ao extremo.
- Uma recuperação rápida é desejável. Ademais, acredito que será uma experiência e tanto na jornada do garoto. Objeções?
- Nada a contrariar.
- Sophitia, acompanhe o Elite até os aposentos da Marin.
- Como quiser. Vamos, Maori.

Caminhamos através da longa floresta ao fundo do castelo até a entrada de uma caverna.

- Desconheço tal estrutura rochosa.
- Essa passagem dará numa região deveras remota. Uma rápida explorada e encontrarás o templo. Partirei agora.
- Certo. Agradeça a todos os Overlords pela oportunidade.

A claridade no final do túnel revelava um majestoso vale. Vegetação robusta e lagos com águas cristalinas acentuavam a sensação de paz presente no local. Um ambiente cuja beleza é quase indescritível. Distraído por tal situação fui imobilizado subitamente por um ser mascarado, trajando um manto negro:

- O que te traz até estas terras? Perguntou a criatura, com uma adaga reluzente no meu pescoço.
- Marin? Os Overlords me enviaram...
- Ah, então és o garoto? A mestra aguarda sua chegada.

Após subir incontáveis degraus alcançamos uma construção ao centro do vale:

- Olá novamente, jovem.
- Você... é a líder daqueles viajantes!
- Exato. Já faz alguns anos desde nosso último encontro. Sou Marin, Guardiã do Vale de Arthius e mestra da equipe de avaliação.José Carlos Junior
- Quase fui morto pelo seu amigo, mas tudo bem.
- Perdão. Confesso que os espectros são meio rudes. A moça riu.
- Espectros?
- Sim. Uso-os para proteger o local e nas operações de monitoramento. Meras extensões da minha Essência, portanto partilhamos da mesma consciência.
- Habilidade interessante.
- Chega de delongas. Mostrar-lhe-ei as instalações...

A estrutura era enigmática. Inscrições diversas preenchiam os salões, deixando evidente a importância histórica do lugar.

- Este é o seu quarto. Te darei uma pequena folga para que se acostume com o novo cenário. Começamos nosso treino amanhã. Qualquer coisa é só chamar.
- Entendido. Grato.


_______________________________________________________________________
Decidir dar uma volta, visando colocar os pensamentos em ordem. Será a restauração das auras plenamente possível? Quais segredos poderei descobrir? Quanto tempo será necessário para o processo de restauração?

Nota1: Essa história é a continuação de Arthius - Entropia Multiversal
Nota2: Seu autor é José Carlos Junior