segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

ARTHIUS - SUPREMACIA MULTIVERSAL (XVI)



CHAMA ASCENDENTE



O precoce amanhecer já banhava os arredores de Qli, indicando o momento de partida dos jovens guerreiros.

- Então o objetivo de vocês é a capital?
- Exato. Suspeitamos de algumas coisas envolvendo esse povo de Ukira. Temos de averiguar o quanto antes.
- Eu até me ofereceria para ajudar, porém tenho que manter a vila segura.
- Não se preocupe. Daremos conta do recado. Asuka sorriu.

Os Guardiões se despediram do povo hospitaleiro de Qli e continuaram sua jornada rumo à Ukira. O clima só piorava à medida que se aproximavam do destino:

- Mantenha a atenção redobrada, Maori.
- Nem precisava comentar.

Uma energia intensa dominou repentinamente o local:

- Ora, ora, ora... o que temos aqui? Se não é o Maori...
- Quem é você?
- Onzatsu, o nascido do ódio.
- O que queres?
- Acham mesmo que poderiam atacar Ukira enquanto nós assistíamos sentados?

Criaturas apareceram aos montes, com garras e presas afiadas. Claramente aquilo era uma engenhosa emboscada.


- Parece que alguém precisa de ajuda.
- Mascarado? Bem na hora.
- Cuidado com esse cara. Algo me diz que esse tal Onzatsu é perigoso.
- Pode deixar.


Maori investia com cautela, todavia a postura do novo oponente mostrava-se eficiente.

- Decepcionante. Esperava mais de ti.
- Esse desgraçado está lendo meus movimentos? Fala sério.
- Maori, eu cuido disso. Vá para a capital!
- Tens certeza?
- Ainda não testei umas relíquias.
- Entendido. Nos encontramos depois, então. Boa sorte. Maori desapareceu.
- Uma garota quer lutar comigo? Que ultrajante!

Asuka aproveita a distração de Onzatsu e o golpeia rapidamente:

- Mas que droga foi essa? Vadia miserável!
- Cometeste um grave erro ao procurar briga comigo. Prepare-se, pois uma morte lenta e dolorosa o aguarda, verme.

A intensidade daquele confronto devastava o local de uma forma assustadora. A força gravitacional emitida pela troca de golpes estraçalhou as criaturas que acompanhavam Onzatsu, ocasionando uma chuva de sangue. O inimigo – habilidoso – conseguiu deflagrar diversos golpes certeiros, mas estes não surtiam efeito algum.

- Desgraçada! Eu já perfurei seu peito dez vezes. Por que você não morre?
- Sabe como sou conhecida pelo povo de Naturia? A “Chama do Inferno”. Não importa o quanto tente. Eu alcancei a plena imortalidade. É um segredo que tenho guardado há certo tempo.
- Sortuda... ainda não atingi o potencial máximo... Onzatsu resmungou.
- Cai dentro, viadinho! Asuka fez um gesto provocativo.

O inimigo frustrava-se encarando tal cenário. Asuka ficava mais insana e rápida na proporção que sangrava. As montanhas nos arredores foram reduzidas à cinzas.

- Já me diverti o bastante contigo, fracote.

A ruiva brandiu Ryujin (a relíquia dela, lembra?), absorvendo a luz de todos os astros próximos.

- Até então não sou forte o bastante, garotinha de Arthius. Até a próxima... HAHAHAHAHA!!! Onzatsu desapareceu.
- Ufa, pelo menos não precisei usar isso. Mal sabe ele que não dominei essa técnica completamente. Asuka suspirou, guardando Ryujin.

___________________________________________________________________________

Qual o motivo da aparição do Onzatsu? Estaria ele apenas testando sua capacidade? Conseguirá Maori alcançar Ukira?