segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

ARTHIUS - SUPREMACIA MULTIVERSAL (XVIII)


OLHOS DA DESTRUIÇÃO






Ukira estava um tremendo caos. Invasões eram reportadas em todas as direções pelas unidades de guarda do local. Messtrauss esmagava impiedosamente o exército do próprio irmão, o qual ocupava-se numa luta.

- Criatura insistente. Ousas desafiar-me?
- Mais ação, menos papo...

O Deus do Sul sabia que tinha que acabar rapidamente aquele confronto, todavia o oponente dele não era nada menos que uma Guardiã. A guerreira não demonstrava cansaço, o que adicionava uma sensação frustrante ao Ukira.

- SENHOR!! SENHOR!!
- O que foi agora?
- Devemos evacuar imediatamente. As tropas de Messtrauss já conquistaram todo o complexo residencial e estão avançando rumo à praça central.
- Posso dar conta disso. Ordene ao restante que fuja!
- MAS S-SENHOR...
- Isso é uma ordem, soldado!

O subordinado deu às costas em direção ao seu objetivo quando uma chama reluzente dominou o lugar. Praticamente tudo virou cinzas numa breve fração de segundo.

- Há quanto tempo, irmão...
- Messtrauss, seu desgraçado!

A divindade do Norte não economizava em vaidade. Sua armadura ardente fazia até as partículas presentes no ar ao redor tornarem-se plasma.

- Por que demorou tanto? Haviam apenas mortais em teu caminho.
- Digamos que os homens daqui receberam o treinamento adequado.
- Você elogiando alguém além de si mesmo? Onde está aquele ser ímpio que ousou difamar minha supremacia?
- Diante de ti, preparado para uma última dança.

As energias das divindades chocaram-se, criando uma distorção entre o espaço-tempo. Ninguém poderia interferir naquele embate, pois qualquer um que tentasse seria anulado por tal fenômeno.

- Asuka!
- Maori! Onde estava?
- Isso não importa agora. Essa quantidade de poder massivo destruirá toda a região de Ukira em breve. Devemos recuar.
- Não há motivos em voltar. Esqueceste do nosso intuito?
- A Mão Multiversal, eu sei...
- Tudo bem, assumo daqui. Podem ir.
- Vashirah?
- Entendido. Vamos, Asuka.

A vice comandante de Arthius invadiu a dimensão distorcida onde os irmãos lutavam freneticamente.

- Impossível! Não deveria existir alguém capaz de tal façanha.
- Pois existe. Vim pegar a Mão Multiversal pessoalmente. Significa que infelizmente encontrarão a destruição.
- Pelo jeito sabes demais...
- Posso ampliar minha Essência ao ponto de me tornar uma só existência junto ao tudo e o nada. Conheço tudo que provém do material e imaterial. Aceitem a inferioridade perante a mim e prometo-lhes um fim digno.
- CALE-SE!!!

Os deuses avançaram furiosos na direção de Vashirah.

- Apague o futuro com seu olhar do castigo supremo, ó Galish!!! A Guardiã retirou a venda.

Um clarão imenso fora visto por todo Mundo Transcendental. Aquela magnificência era testemunhada até pelo povo de Arthius:

- Sentiu isso? Que técnica perigosa. Comentou Ice.
- Ela invocou Galish, a relíquia do castigo. Disse Vangladius, sério.

Uma presença adentra o salão do castelo:

- Shienn... reporte.
- Tudo ocorre como planejado. Vashirah obteve a relíquia tão desejada por Ashtar.
- Reúna todos os Elites no centro do castelo. Daremos início à última fase antes do ataque decisivo.
- Como quiser...


____________________________________________________________________________________

Última fase? O que Vangladius estaria tramando? Qual será a importância da tal Mão Multiversal?