sábado, 27 de fevereiro de 2016

ARTHIUS - SUPREMACIA MULTIVERSAL (XXIV)



“TRICKSTER”




A cerimônia de premiação já estava pronta. O salão central do castelo foi adornado com tesouros para receber os possíveis vencedores. Um incrível banquete não poderia faltar, até porque praticamente toda a população viria prestigiar o evento.

- Bem, parece que a prova chegou ao fim. Vamos cuidar do que falta.
- Sim, Vangladius.
- Quem diria que terminaria assim?
- Pois é...

Hazz já se encontrava no castelo. Os Overlords foram até ela:

- Acompanhe-nos. Precisamos averiguar seus pergaminhos na sala de reunião.
- Como quiser.

Quando Vangladius abriu a porta Hazz não conseguiu esconder o espanto. Não havia sentido no que se mostrava diante dos teus olhos.

- Por que demoraram tanto?
- VOCÊ? IMPOSSÍVEL!
- Ah, é possível sim. Inclusive esse Selo da Escuridão que carregas é falso.
- Não pode ser...
- Lilith, saia e explique por favor.
- Sua ingenuidade foi a chave da derrota. Percebemos que tinhas força e vontade enorme em ver o Maori morto e humilhado, então fizemos você enxergar isso. Lilith riu.
- Quando foi que...
- Logo após que Gyruda morreu, no momento que se encararam. Enquanto ficava parada curtindo a ilusão pegamos um dos pergaminhos e trocamos o outro por uma réplica.
- Isso é jogo sujo.
- Jogo sujo? Agradeça por minha piedade. Poderia muito bem ter pego ambos. Dei dicas de que tudo não passava de ilusão, mas és tão retardada que não percebeu. Acha que somente força te trará glória? Músculos de nada servem sem um cérebro consistente. A nobreza é tão burra assim? Maori riu.

Shienn tentava acalmar a aluna, porém sem efeito.

- Bem, vamos ao salão? Vashirah apontava na direção da porta.

O povo recebeu os Overlords com estrondosas palmas. Vangladius já se preparava para o pronunciamento:

- O motivo que reúno os senhores hoje é nobre. Anunciaremos os novos guerreiros que ajudarão diretamente na garantia de continuar mantendo um reino próspero e digno nesse vasto multiverso. Vashirah, quando quiser.
- Hazz Hizzdriv, um passo à frente.

A guerreira – ainda nervosa – recebeu o título do Vangladius.

- Parabéns pelo triunfo. Pegue também este escrito antigo. Uma recompensa que te ajudará nas árduas tarefas que virão.
- Obrigada...

As palmas pareciam confortá-la, pelo menos no momento.

- Maori Mikashi, um passo à frente.
- Bem, aqui vou eu.

Shienn percebeu a passagem de Maori. Eles se encararam por alguns instantes. A Nephilim ainda mantinha o peculiar traje e o ornamento cobrindo a testa:

- Não precisa ficar triste com sua aluna. Ela não tinha chances. Disse Lilith enquanto acompanhava o futuro Overlord.
- Servia Orochi e agora ele... O que buscas?
- Não é óbvio? Poder, é claro. E o Maori ama o poder tanto quanto eu.

Enquanto uma parte do público aplaudia a outra demonstrava um rosto de desaprovação enquanto cochichava.

- Parabéns, Maori. A partir de agora serás um dos grandes pilares do reino. Tome este escrito antigo.
- Obrigado, Vangladius. Posso falar um pouquinho com o povo?
- Sim, claro.

O Grandmaster pediu o silêncio dos presentes.

- Vamos deixar uma coisa bem clara: cheguei até aqui por mérito próprio. Pouco me importa se aceitam ou não um humano Overlord. A única coisa que exijo é respeito. Piedade não consta em meus princípios. Massacrarei qualquer engraçadinho que tentar desafiar ou debochar da minha autoridade. Pensem bem antes de ficarem no caminho. Se temiam Orochi pelo que ele fez então ainda não conhecem o verdadeiro medo. Estamos conversados...


Maori saiu enquanto a multidão se sufocava com o silêncio. 


____________________________________________________________________________________

O que acontecerá nessa nova fase?